quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Cooperativas de MG se destacam em ranking da Revista Exame


A força do cooperativismo mineiro está bem representada no anuário "Melhores e Maiores: as 1000 maiores empresas do Brasil", publicado pela Revista Exame. A edição 2017 da tradicional publicação, uma das referências no jornalismo econômico brasileiro, foi lançada neste mês de agosto, reunindo os destaques de vários segmentos do mercado brasileiro a partir de seus balanços em 2016.
As principais empresas brasileiras foram classificadas conforme critérios de excelência empresarial, desenvolvidos pelo ranking Melhores&Maiores. O levantamento foi realizado com base em dados de 3.000 empresas, além dos maiores grupos privados do país e considerou os resultados obtidos em crescimento das vendas, lucro, patrimônio, rentabilidade, capital circulante líquido, liquidez geral, endividamento, riqueza criada, entre outros aspectos.
No principal ranking da publicação, das 1.000 maiores empresas na categoria ?Vendas?, aparecem sete cooperativas mineiras: Cooxupé (152ª), Unimed-BH (157ª), CCPR/MG - Itambé (403ª), Minasul (663ª), Cocatrel (724ª), Capebe (907ª) e Expocaccer (939ª).
As cooperativas agropecuárias mineiras estiveram bem representadas na categoria "400 maiores - Agronegócio", com oito citações. Foram ranqueadas Cooxupé, em 35º lugar, CCPR/MG - Itambé (92º), Minasul (184º), Cocatrel, (200º), Capebe (263º), Expocaccer (275º), Cooprata (345º) e Coopa (378º). Cooxupé (2º), Cocatrel (9º) e Minasul (10º) ainda figuram entre as 10 maiores no setor Cafeeiro e a Cooprata aparece no ranking das 10 maiores na categoria Leite e Derivados, ocupando a 8º posição.
Três cooperativas entraram na relação das 50 maiores do agronegócio no quesito crescimento, com bons desempenhos em 2016. Foram elas Minasul (4ª posição), Cooprata (27ª) e Capebe (34ª).
A Cooxupé também ocupa lugar de destaque em outras seis categorias: "50 maiores - Comércio - Por Vendas", em 38º lugar; "200 maiores grupos privados", em 115º lugar; "200 maiores grupos não financeiros da América Latina - por receita líquida", em 186º lugar; "50 maiores - agronegócio - lucro", na 33ª posição; "50 maiores - agronegócio - Região Sudeste", em 25º lugar; ?50 maiores - agronegócio - ativo total?, na 41ª colocação e ?50 maiores exportadoras?, na 29ª colocação.
A Unimed-BH entrou no ranking das 50 maiores em serviços, na 49ª colocação. A cooperativa também obteve destaque entre as melhores do setor, na 3ª posição, e nas categorias liderança de mercado, em 7ª lugar, rentabilidade, em 4º, e riqueza por empregado, em 6º.
Criado há 43 anos pela Editora Abril, o anuário da Revista Exame tornou-se o mais amplo e confiável retrato do ambiente empresarial brasileiro. O levantamento está fundamentado no balanço do exercício 2016 e em base de dados oficiais. 



Fonte: OCEMG (link)



quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Unesco reconhece cooperativas como bem cultural imaterial

17/01/2017
Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação e a Cultura) reconheceu às cooperativas como um bem cultural imaterial. A decisão foi do Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial, que ocorreu no dia 02 de dezembro na Etiópia.
A lista de Patrimônio Imaterial inclui a ideia e a prática da organização de interesses comuns em cooperativas. A lista descreve as cooperativas como entidades que "permitem às comunidades a construção coletiva, através de interesses e valores comuns, de soluções inovadoras para os problemas sociais, desde geração de emprego, assistência a idosos, até projetos de revitalização urbana e energia renováveis".
No início do ano passado, a coleção do fundador do movimento cooperativista Robert Owen, também foi incluída pela Unesco no programa Memória do Mundo. A Unesco estabeleceu o Programa Memória do Mundo em 1992, com base no princípio de que o patrimônio documental mundial pertence a todos e deve ser preservado e tornado permanentemente acessível a todos.







Fonte: OCEMG e Aliança Cooperativa Internacional (ACI)